Atuador de Embreagem e Acionamento Hidráulico , o fim do cabo de embreagem

Talvez você não tenha percebido, mas trocar cabo de embreagem e regular altura de embreagem são assuntos cada vez mais raros de serem comentados nas oficinas e rodas de conversa sobre carro, e sabe por que? Pois agora, a maioria dos carros saem de fábrica com sistema de acionamento hidráulico, feito por atuadores, o que elimina a necessidade do cabo e impossibilita a regulagem de altura do pedal.

Desde os primórdios da mecânica, o acionamento da embreagem se dava por meio do garfo de embreagem, que de um lado move o rolamento, ou colar, em direção ao platô por estar sendo puxado na outra extremidade pelo cabo que está ligado ao pedal. Com o desgaste do conjunto de disco e platô o percurso do garfo ficava maior e o pedal tinha um deslocamento sem ação, que podia ser retirado com a regulagem do cabo, ajustando assim a “altura” do pedal, o ponto de desembreagem, onde o carro começa a ter tração.

Na figura abaixo, o acionamento da embreagem via pedal, que puxa o cabo, levando ao movimento do rolamento por ação do garfo e desacoplando a embreagem:

disco-de-embreagem-funcao-e-funcionamento-1465410666914

Nas últimas décadas, com os espaços cada vez mais restritos para os conjuntos motor e câmbio onde os trajetos de cabo seriam cada vez mais apertados, e também com o objetivo de tornar o acionamento da embreagem mais macio e uniforme as montadoras começaram a utilizar o acionamento hidráulico. Assim, junto ao pedal há um cilindro, chamado mestre, que empurra um fluído, que por meio de flexíveis chega ao cilindro inferior , chamado também de cilindro escravo ou ainda de atuador de embreagem. Esta peça pode estar conectada ao garfo ou já ser um mesmo conjunto acoplado ao rolamento que aciona diretamente o platô de embreagem.

Aqui o sistema mais simples, onde os cilindros são externos, e o kit de embreagem ainda leva rolamento. Esse sistema é mais barato e de manutenção mais simples. Porém, tende a apresentar mais defeitos por possuir mais componentes.

Embreagem hidraulica do Niva

 

Abaixo, o sistema onde não há garfo de embreagem e nem rolamento de embreagem em separado, esses ítens são substituídos pelo atuador central, que vai junto ao disco e platô e integra  o atuador ao rolamento. Quando do acionamento do pedal, há a transmissão de força via fluido e o atuador empurra o platô para liberar a embreagem.

182bf11

E o que é importante no quesito manutenção e compra de peças para a troca de embreagem relativos a esse assunto? Nossas dicas são:

  • Carros que usam acionamento via cabo, como por exemplo o Toyota Etios e Fiat Uno, este deve ser substituído a cada troca do kit de embreagem, pois com o aumento de peso para o acionamento com o kit velho, há sobre-esforço e degradação prematura do cabo, que é muito barato, e pode ser trocado sem gastos adicionais de mão de obra no momento de troca do kit disco, platô e rolamento
  • Carros que usam cilindros externos, com kits de embreagens simples, com disco, platô e rolamento, como por exemplo o Hyundai HB20 e VW Fox: Não há a necessidade de troca de cilindros preventivamente. A troca de embreagem pode ser feita apenas com o kit e quando o acionamento apresentar defeitos, a troca de atuadores não demandará retirada do câmbio e a mão de obra não será alta.
  • Carros com atuadores centrais, onde vendemos os kits com disco, platô e atuador, como mas também oferecemos kits mais baratos apenas com disco e platô, por exemplo Chevrolet Onix  e Ford Ecosport, a não ser em casos excepcionais, onde o atuador foi trocado recentemente e houve um problema localizado de desgaste do disco por exemplo, nunca deixe de substituir o atuador. A mão de obra para troca apenas desse componente é a mesma da substituição do kit todo, pois é necessário a retirada do câmbio, e não há como avaliar o desgaste da peça visualmente.
  • Quando comprar um atuador , nunca empurre-o no sentido de compressão, isso estraga a peça pois força a peça a percorrer um curso que ela não foi projetadaatuador_2__1_1
  • Na montagem do atuador central, o sangrador deve estar aberto para evitar o acúmulo de ar e evitar confusões ao final da montagem que possam levar ao não acionamento do conjunto. Após a montagem, a sangria deve ser feita para o perfeito funcionamento.
  • O fluído de embreagem é o mesmo de freio, geralmente o Dot4 , alguns carros compartilham o reservatório com o cilindro de freio e outros possuem reservatório específico.

Para comprar kits de embreagem ou atuadores, entre em contato com nossa equipe, estamos prontos para lhe atender em sua necessidade.

Toda linha de embreagem você encontra clicando no nosso logo abaixo

logooutpec1

18 comentários

  1. Tenho um Tempra turbo ie 94 e ele possui embreagem hidráulica,mas o cilindro mestre já fiz várias manutenções nele,e não acha com facilidade para substituí-lo, existe algum atuador de outro veículo que eu possa instalar no meu carro? nacional ou importado

    Curtir

  2. Boa tarde. tenho um renault duster 1.6 16V 2016. Está com 52.000 km e ao soltar o pé da embreagem as rodas dianteiras começam a trepidar, algo que não aconteceu antes., pergunto se é problema na embreagem. Agradeço a resposta. Att. Moraes Taboão da serra SP.

    Curtir

  3. Bom dia!
    Pretendo comprar o kit da Ranger 2.3 Antiga para fazer a substituição, mas tenho uma dúvida: o atuador trabalha em contato com o disco 100% do tempo, mesmo em repouso? Isso não acelera o desgaste do conjunto?
    Grato pela atenção.

    Curtir

    • Sim, o rolamento trabalha encostado no platô , mas sem atuá-lo, o desgaste maior é do rolamento em relação aos sistemas convencionais, por isso esses rolamentos dos atuadores tem melhor lubrificação e tem outro dimensional, geralmente são bem maiores em comparação aos de sistema a cabo.

      Curtir

  4. Boa tarde,
    Tenho um Ford Ka 2009
    Pisei na embreagem para sair com o carro e o pedal ficou “mole” e vazou um óleo fino embaixo parecendo ser do fluido de freio, é o caso de troca do kit completo com atuador ou possa ser que seja só atuador ?
    Achei salgado o orçamento do mecânico.

    Curtir

  5. Boa noite! Tenho uma duster oroch 1.6, ela tem um atuador no pedal e um atuador central junto ao platô e o disco. Comprei ela em junho de 2019 e a mesma ao esquentar um pouco durante o acionamento da embreagem parece que a mesma desce “arranhando” e lá onde fica o atuador central ouvi-se um “rangido”. Já levei 4 vezes na concessionária e os mesmos alegam que já trocaram os dois atuadores e o platô mais o disco. Falo que parece porque lá só temos contado com os atendentes não temos acesso aos mecênicos quando estão executando o serviço. Mas o problema persiste… pergunto: o que pode ser? Estou pensando até que eles não trocaram esse atuador central e somente o lubrificaram.

    Curtir

    • Sim, é o que parece , já que não existem outros componentes nesse sistema que não tenham sido trocados pela informação deles, provavelmente algum dos componentes ficou, pode ser platô ou o atuador.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s